casta vinhao

       

Casta de grande expansão, sendo cultivada em toda a região pela sua qualidade, e dado ser uma casta com elevada matéria corante na película dos bagos, faz dela a casta portuguesa com maior capacidade tintureira, muito embora não deva ser classificada como casta tintureira.

Esta particularidade, permite-lhe ter o maior número de sinónimos: 'Tinta', 'Tinta Nacional' ou 'Tinto Antigo'; Negrão em Monção; 'Pinta Fêmea' em Melgaço; 'Espadeiro da Tinta' em Valença; 'Espadeiro Basto' nos Arcos de Valdevez e 'Vinhão de Tinta' em Basto.

              

Particularidades Ampelográficas:

Casta com algum polimorfismo ao nível da folha adulta: de inteira a mais recortada e de fraca a fortemente bolhosa, o que poderá estar relacionado com a diversidade de ecossistemas a que se foi adaptando.

Folha adulta de perfil em goteira sobre a nervura principal, fazendo um V.

 

Esquema da Folha, Cacho e Bago

 

Aptidão Cultural e Agronómica:

Abrolhamento: Tardio, mais 15 dias do que o 'Castelão'

Floração: Média, mais 6 dias do que o 'Castelão'

Pintor: Precoce a Média, mais 9 dias do que o 'Castelão'

Maturação: Média

Casta vigorosa e de produção regular. De ciclo curto, por ser tardia na rebentação, revela a importância da produção muito tarde. Com um índice de fertilidade elevado, duas inflorescências por ramo, dá cachos médios, o que a torna medianamente produtiva. É sensível aos ácaros, ao stress hídrico e ao escaldão.

Potencialidades Tecnológicas:

Produz mostos medianamente ricos em açúcares e com alguma acidez. Dá vinhos de cor intensa, vermelho granada, de aroma vinoso, onde se evidenciam os frutos silvestres (amora e framboesa) e gosto igualmente vinoso, encorpado e ligeiramente adstringente.

Muito utilizada em vinhos tintos de lote pela capacidade tintureira que possui, é actualmente vinificada estreme dando vinhos de qualidade.

a pesquisar